Comportamento do consumidor é tema de talk no #ModaInfo 2.18

Marcos Hiller, da True Stories, traz insights sobre as novas conexões do marketing com as pessoas...

Loading

INSPIRAÇÃO

ENTREVISTAS

o que eles pensam

MERCADO

Comportamento do consumidor é tema de talk no #ModaInfo 2.18

Marcos Hiller, da True Stories, traz insights sobre as novas conexões do marketing com as pessoas...

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades.

outubro, 2018

Local do evento:

Todos

30junDia todo21outHistórias afro-atlânticas(Dia todo) MASP

Detalhes

A exposição coletiva Histórias afro-atlânticas reúne, em iniciativa inédita, duas importantes instituições culturais de São Paulo: o MASP e o Instituto Tomie Ohtake. Trata-se de um desdobramento da exposição Histórias mestiças, realizada em 2014, no Instituto Tomie Ohtake, por Adriano Pedrosa e Lilia Schwarcz, que também assinam a curadoria desta nova mostra, junto com Ayrson Heráclito e Hélio Menezes, curadores convidados, e Tomás Toledo, curador assistente.

Histórias afro-atlânticas apresenta cerca de 400 obras de mais de 200 artistas, tanto do acervo do MASP, quanto de coleções brasileiras e internacionais, incluindo desenhos, pinturas, esculturas, filmes, vídeos, instalações e fotografias, além de documentos e publicações, de arte africana, europeia, latino e norte-americana, caribenha, entre outras. Os empréstimos foram cedidos por algumas das principais coleções particulares, museus e instituições culturais do mundo. Entre elas, destacam-se: Metropolitan Museum, Nova York, J. Paul Getty Museum, Los Angeles, National Gallery of Art, Washington, Menil Collection, Houston, Galleria degli Uffizi, Florença, Musée du quai Branly, Paris, National Portrait Gallery, Londres, Victoria and Albert Museum, Londres, National Gallery of Denmark (SMK), Copenhague, Museo Nacional de Bellas Artes de La Habana e National Gallery of Jamaica.

A exposição articula-se em torno de núcleos temáticos, alguns dos quais presentes em Histórias mestiças. No MASP estão presentes os núcleos Mapas e margens; Vida cotidiana; Festas e religiões; Retratos; Modernismos afro-atlânticos; Rotas e transes: África, Jamaica, Bahia; e no Instituto Tomie Ohtake estão Emancipações; Ativismos e resistências. Em cada núcleo, friccionam-se diferentes movimentos artísticos, geografias, temporalidades e materialidades, sem compromisso cronológico, enciclopédico ou mesmo retrospectivo. Histórias afro-atlânticas busca, assim, oferecer um panorama das múltiplas histórias possíveis acerca das trocas bilaterais – culturais, simbólicas, artísticas, etc. – representadas em imagens vindas da África, da Europa, das Américas e do Caribe.

É importante ressaltar que o Brasil é um território chave nessas histórias, pois recebeu cerca de 40% dos africanos que, ao longo de mais de 300 anos, foram tirados de seus países para serem escravizados desse lado do Atlântico (número correspondente ao dobro dos portugueses que se estabeleceram no país para colonizá-lo). De maneira bastante perversa, o Brasil foi também o último país a abolir oficialmente a escravidão, em 1888, por meio da Lei Áurea, que completa 130 anos em maio deste ano.

Histórias afro-atlânticas está organizada de forma independente e não-linear entre as duas instituições, não havendo uma ordem correta ou obrigatória a seguir. No Instituto Tomie Ohtake, há duas salas dedicadas à mostra; no MASP, todos os espaços expositivos temporário estão ocupados.

NÚCLEOS MASP

1º andar
MAPAS E MARGENS — os fluxos afro-atlânticos são apresentados neste núcleo que abre a exposição no MASP e inclui trabalhos que lidam com as estratégias da cartografia e representações do trânsito entre as margens da África, Américas e Caribe.

VIDA COTIDIANA – este núcleo agrupa representações da vida cotidiana, em diferentes contextos históricos, dos períodos anterior e posterior à escravidão, nos Estados Unidos, Caribe, Brasil e África, com trabalhos de artistas de distintas nacionalidades. Está dividido em seções, que abordam temas como mercados, a vida no campo e cenas urbanas.

FESTAS E RELIGIÕES – esta núcleo conta com representações diversas de festividades e manifestações musicais, como o carnaval, o merengue e o samba, bem como trabalhos que revelam a presença e a influência das religiões de matriz africana, sobretudo da cultural Ioruba, no Brasil, Caribe e Estados Unidos.

RETRATOS — em oposição às tradicionais pinacotecas de retratos de museus que exibem, em sua grande maioria, apenas a elite e as populações brancas, este núcleo apresenta um vasto conjunto de representações de negros e negras, elaboradas por artistas de diferentes nacionalidades e períodos históricos.

1º subsolo
MODERNISMOS AFRO-ATLÂNTICOS —  este núcleo apresenta artistas modernistas africanos, brasileiros, cubanos e norte-americanos que trabalham, sobretudo, com a abstração, tanto geométrica, quanto informal.

2º subsolo
ROTAS E TRANSES: ÁFRICA, JAMAICA, BAHIA – este núcleo reúne representações de transe, religiões, rastafarismos, hipismo e psicodelismo, que informaram um conjunto de obras produzidas a partir de 1960, em trânsito entre Benim, Cuba, Jamaica e diferentes cidades do Brasil.

NÚCLEOS INSTITUTO TOMIE OHTAKE

EMANCIPAÇÕES — este núcleo pretende mostrar como, por parte dos cativos e cativas, a escravização foi sempre entendida como um momento transitório, antecedente à libertação. A representação da escravidão, assim, está diretamente associada a revoltas, insurreições e formação de quilombos, ou seja, ao seu par binário e inseparável: a luta pela liberdade.

ATIVISMOS E RESISTÊNCIAS — ser mestre de si, desobedecer a oficialidade, é o mote que inspira este núcleo, tomando como exemplo as instabilidades e revoltas oriundas do Haiti, primeiro país a abolir a escravidão. Pretende, assim, pôr em diálogo diferentes temporalidades e geografias de ativismos afro-atlânticos, dando especial atenção às práticas de resistência à escravidão, às lutas por direitos civis e de combate ao racismo, aos rituais religiosos e às contra-narrativas de empoderamento e formação de espaços de sociabilidade negra.

Abertura no Instituto Tomie Ohtake: 30 de junho das 11h às 15h
Abertura no MASP: 28 de junho às 20h

Instituto Tomie Ohtake
Visitação: Terça a domingo, das 11h às 20h
Av. Brigadeiro Faria Lima, 201.
05426-100 São Paulo/SP
Entrada pela Rua Coropés,88.
www.institutotomieohtake.org.br

MASP
Visitação: Terça a domingo, 10h às 18h. Quintas, das 10h às 20h.
Av Paulista, 1578
01310-200 São Paulo/SP
masp.org.br

Horário

Junho 30 (Sábado) - Outubro 21 (Domingo)

Local

MASP

Avenida Paulista, 1578, São Paulo, SP

24julDia todo30dezTrem da Onze: Uma viagem pelo universo de Adoniram Barbosa(Dia todo) Farol Santander

Detalhes

A exposição “Trem das 11 – Uma viagem pelo universo de Adoniran”, é uma experiência imersiva que narra a trajetória do sambista Adoniran Barbosa e sua relação com a cidade de São Paulo, especialmente o centro, com clara identificação do edifício histórico do Farol Santander, e sua importância como marco do progresso e transformação da cidade provinciana à megalópole cosmopolita, processo esse amplamente retratado na obra do artista, conhecido como o maior cronista de São Paulo – A voz da cidade.

A mostra conta com acervo pessoal e da família do artista, além de usar iconografia, filmes e arquivos de época que mostram como Adoniran Barbosa construiu sua carreira na música, no rádio, no cinema e na televisão, tornando-se um dos mais relevantes ícones culturais da cidade de São Paulo.

Oculto por 10 anos, o acervo Adoniran Barbosa volta a São Paulo em uma grande exposição no Farol Santander. Um presente para a cidade.

Horário

Julho 24 (Terça-feira) - Dezembro 30 (Domingo)

Local

Farol Santander

R. João Brícola, 24 - Centro

11ago(ago 11)21:1520out(out 20)21:15Esquinas que me atravessam(agosto 11) 21:15 - (outubro 20) 21:15 Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo

Detalhes

Nessa exposição individual, Rodrigo Sassi apresenta ao público cerca de 20 obras inéditas produzidas entre 2016 e 2018. O conjunto de trabalhos reafirma referências plásticas e conceituais da obra do artista, formuladas nos territórios da cidade e da arquitetura. A partir de elementos usados e descartados da construção civil, Sassi cria seu particular vocabulário formal e poético, como na grande instalação Corpo Acomodado (2018), peça central da exposição. Curadoria de Mario Gioia.

No dia 23 de agosto, às 19h, Sassi e Gioia conversam com o público sobre processos de criação e perspectiva curatorial, com entrada franca mediante retirada de senha 1h antes do início do evento.

Visitação com hora agendada

Opção de visitação com hora agendada pelo aplicativo “CCBB” (Apple Store e Google Play) e site bb.com.br/cultura ou na bilheteria do CCBB, mediante disponibilidade.

Horário

Agosto 11 (Sábado) 21:15 - Outubro 20 (Sábado) 21:15

Local

Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo

Rua Álvares Penteado, 112 – Centro. São Paulo

16out(out 16)09:0009dez(dez 9)19:0033ª Bienal de São Paulo09:00 - (dezembro 9) 19:00

Detalhes

A mais tradicional exposição de artes plásticas da cidade traz uma novidade este ano, uma espécie de curadoria coletiva para fazer valer o tema deste ano: Afinidades Afetivas.

Horário

Outubro 16 (Terça-feira) 09:00 - Dezembro 9 (Domingo) 19:00

Organização

Parque Ibirapuera

18outDia todo31Mostra Internacional de Cinema(Dia todo)

Detalhes

Está chegando a hora de um dos maiores eventos cinematográficos do Brasil, a Mostra SP! Entre as poucas novidades já divulgadas está a visitação no CineSESC à instalação “The Chalkroom” que ilustra o pôster desta edição.

Conferir endereço das atividades em: http://42.mostra.org/br/home/

Horário

outubro 18 (Quinta-feira) - 31 (Quarta-feira)

20out(out 20)00:0015nov(nov 15)00:00Cidade para Pessoas00:00 - (novembro 15) 00:00 Senac São Paulo

Detalhes

A economia criativa e a sustentabilidade pautam as novas profissões e podem otimizar recursos, identificar oportunidades de projetos e aproximar pessoas para o desenvolvimento coletivo.
Diante dessa realidade, é preciso pensar em novas propostas e projetos profissionais que levem em conta os diferentes ecossistemas sustentáveis, sejam eles econômicos ou sociais.
Por isso, o Senac São Paulo une os dois temas em um evento único: o Cidade para Pessoas.
A iniciativa é inspirada no livro homônimo de Jan Gehl que apresenta estudos de fluxos e da qualidade de vida nas cidades contemporâneas apontando a necessidade de repensar os espaços públicos.
Para Gehl, os ambientes devem facilitar e promover mais integração e interação entre seus habitantes, já que a convivência entre pessoas de diferentes áreas pode resultar em soluções criativas e sustentáveis para problemas comuns.
Com atividades gratuitas em unidades da Grande São Paulo e do Interior, a programação busca possibilitar o acesso dos participantes a conteúdos inovadores e às discussões que estão na mira de criativos e no cotidiano de muitos outros profissionais, de economistas a ambientalistas, de cientistas sociais a administradores e educadores.
A partir das discussões, a proposta é encontrar as alternativas para a convivência e para soluções criativas unindo conceitos de economia criativa e sustentabilidade.

Mais informações: https://bit.ly/2xYNMig

Unidades do Senac participantes:

Aclimação, Americana, Araçatuba, Bauru, Bertioga, Botucatu, Campinas, Catanduva, Centro Universitário Senac – Campos do Jordão, Franca, Francisco Matarazzo, Guaratinguetá, Guarulhos, Itapetininga, Itapira, Itaquera, Jabaquara, Jaboticabal, Jardim Primavera, Lapa Faustolo, Lapa Tito, Largo Treze, Mogi Guaçu, Penha, Piracicaba, Presidente Prudente, Registro, Santana, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Sorocaba, Taboão da Serra, Tatuapé, Taubaté, Tiradentes e Vila Prudente.

Horário

Outubro 20 (Sábado) 00:00 - Novembro 15 (Quinta-feira) 00:00

Local

Senac São Paulo

Rua Doutor Vila Nova, 228 - Vila Buarque - São Paulo

22outDia todo26SPFWN46(Dia todo) Galpão Arca

Detalhes

Semana de Moda de São Paulo.

Horário

outubro 22 (Segunda-feira) - 26 (Sexta-feira)

Local

Galpão Arca

Vila Leopoldina

23out(out 23)13:0025(out 25)20:00Febra Têxtil13:00 - 20:00 (25)

Detalhes

FebraTêxtil – Feira Brasil Têxtil, mais do que negócios e relacionamentos comerciais, busca promover a integração dos segmentos de fios, tecidos, denim, malharias, aviamentos e complementos, insumos, tecnologias e serviços, proporcionando, para as empresas e profissionais da confecção, moda e varejo, um ambiente que possa oferecer soluções para os processos criativos, produtivos e de gestão da cadeia têxtil. Atento a um mercado cada vez mais ávido por novos produtos, serviços e tecnologias que possam aumentar a competitividade, o evento, em sua próxima edição, também irá contar com setores específicos de “impressão digital têxtil” Química têxtil, com a realização simultânea das feiras Digital Tex e Quintex, respectivamente e “lavanderia Jeanswear”, de forma a atender todas as necessidades de inovação e atualização da cadeia produtiva.

Em sua 1ª edição, que aconteceu simultaneamente às feiras Tecnotêxtil Brasil, Fintt e Boné Show, em abril de 2017, no Parque Anhembi, em São Paulo, a FebraTêxtil confirmou o potencial da indústria têxtil brasileira. Em conjunto com as demais feiras, houve mais de 12,9 mil inscrições de compradores e visitantes das principais regiões do Brasil, além de profissionais de outros 27 países, interessados em realizar negócios com as principais empresas de tecidos planos, naturais e sintéticos, fios, aviamentos e acessórios, beneficiamento para peças confeccionadas, lavanderias Jeanswear, Bureaux de tendências e mais uma série de produtos e serviços para a indústria da moda, confecção e varejo.

Horário

23 (Terça-feira) 13:00 - 25 (Quinta-feira) 20:00

X