Docente de modelagem do Senac Lapa Faustolo conceitua novo viés na criação de produto de moda

 

Influenciado pelo boom do segmento activewear na moda e a constante oscilação do clima, looks athleisure seguem firmes no auge da onda de consumo e inspiram segmentos mais tradicionais como a alfaiataria e a moda festa nas soluções voltadas ao conforto e praticidade.

Fábio Martinez, docente de modelagem do Senac Lapa Faustolo

Fábio Martinez, docente de modelagem do Senac Lapa Faustolo

“A busca pelo conforto é a maior tendência para a modelagem criativa. Hoje em dia, as pessoas almejam liberdade”, explica Fábio Martinez, docente de moda do Senac Lapa Faustolo, sobre o tema, que é um desdobramento das direções criativas apontadas pelo #ModaInfo 2.18 para a temporada.

Graduado em moda com habilitação em modelagem pelo Centro Universitário Senac em 2010, Fábio conta que, apesar de o mercado ainda se pautar pelas construções de roupa mais convencionais, a abertura para inovação na modelagem está cada vez mais presente nos lançamentos das passarelas do Brasil e do exterior.

“O mercado ainda é um pouco engessado em relação a novas formas de se pensar a modelagem, porém os novos estilistas sabem que esse processo enriquece sua criação”, avalia o docente.

Com passagens pelos ateliês da AmapôGloria Coelho e Pedro Lourenço, Fábio colaborou recentemente com a modelagem de looks desfilados pelas marcas A.lu.f. no São Paulo Fashion Week e Von Trapp na Casa de Criadores, que utilizam a fórmula da sofisticação com conforto para exercer sua criação.

Modelagens desenvolvidas pelo Fábio para A.lu.f e Von Trapp na temporada Inverno 2019

 

Modelagem Criativa

Parte importante do processo de desenvolvimento de um produto na indústria da moda, é na modelagem que a equipe de  criação estrutura a ideia e torna possível a visualização das soluções estéticas e funcionais desenvolvidas para o conjunto de looks de cada nova coleção.

“O trabalho do modelista começa no desenho com a interpretação das proporções que o estilista deseja no momento de construir a roupa, levando em consideração o caimento dos tecidos”, analisa Fábio, que revela que a demanda para trabalho na área se mantém em alta desde a sua formação.

“Um bom modelista está sempre às voltas com trabalhos, principalmente freelance. Há períodos em que trabalho nos três turnos do dia”, garante. De acordo com a Catho, a média salarial da profissão gira em torno de R$3 mil.

Saiba mais sobre o potencial de atuação do modelista no post do Blog do Senac SP:

Qual a diferença entre Estilista e Modelista?

 

Para conhecer o Centro Universitário do Senac, agende uma visita guiada clique aqui 

Mais informações sobre o processo seletivo, entre neste link  

Conheça também a Modateca do Senac.

 

Fotos: Divulgação

Comentários

Comentários