Intercâmbio de férias foi o prêmio pelo seu projeto de conclusão da graduação em design de moda

 

Uma história de amor livre, em que a diversidade, de corpos, etnias e de gênero é o fio condutor do curta Fashion and Art Fit Me (Moda e arte me caem bem, em português), fashion film dirigido por Ribamar Soares em seu projeto de conclusão da graduação em design de moda do Centro Universitário Senac no final de 2016.

O trabalho foi vencedor do prêmio Talentos Senac, que acontece todos os anos no campus e contempla os melhores TCC’s de moda da instituição com uma bolsa de estudos para cursos de verão na Arts University Bournemouth, na Inglaterra. Por conta dele, Ribamar dará continuidade aos estudos sobre cinema no exterior.

“A premiação é mais um estímulo para os nossos alunos romperem fronteiras com suas pesquisas e ficarem atentos ao que os outros mercados estão produzindo”, explica Tatiana Putti, coordenadora do ensino superior de moda do Senac São Paulo.

Aluno Ribamar Soares, ganhador do prêmio Talentos Senac 2017 na categoria de graduação em moda

Pesquisa

Com esse trabalho, Ribamar colocou em prática o conhecimento adquirido em sua pesquisa de graduação sobre imagem de moda, vocação que vem norteando sua carreira como produtor e stylist no mercado desde a conclusão do curso técnico em estilismo, concluído por ele no Senac Lapa Faustolo em 2006, e lhe abriu as portas para produção de moda na Editora Abril e no Teatro Municipal de Niterói, além dos estágios em figurino na TV Cultura e comunicação no #ModaInfo.

“Para entender o surgimento e desenvolvimento dos fashion films no mercado, precisei resgatar seu início, em  1894, quando Thomas Ava Edison filmou a performance de Annabelle Moore, a Annabelle Serpentine Dance, em que a bailarina explora o movimento de seu vestido”, explica ele, que também cursou styling na escola Central Saint Martins, em Londres.

Ribamar aponta que, desde então, as marcas vem investindo em curtas que celebram o universo fashion ou exaltam o consumo, aparecendo pontualmente em comerciais publicitários na televisão, além de produções de figurinos para clássicos da sétima arte, como Cinderela em Paris (1957) e Bonequinha de Luxo (1961).

Nos anos 1980, comerciais fashion sobre perfumes já impulsionavam esse segmento audiovisual que, a partir do lançamento da MTV, em 1981, unia-se à musica também, envolvendo os sentidos do público.

Mas foi com popularização da internet, nos anos 2000, que a produção dos fashions films ganhou alcance global instantâneo, sendo que hoje, canais de marcas como Chanel e Gucci no youtube possuem milhões de assinantes ávidos pelas megaproduções lançadas a cada nova coleção ou produto de beleza das maisons.

Beleza plus size é uma das pautas do Fashion and Art Fit Me

Futuro

Uma tendência narrativa para esse segmento são as causas abraçadas nas redes sociais, salienta Ribamar, dentre as quais a diversidade se destaca tanto como uma oportunidade quanto um desafio para a moda. “O meu fashion film fala muito sobre isso, pois o trio de protagonistas rompe com padrões sociais. Acredito que a aceitação da representatividade na criação da imagem de moda promove o empoderamento para outros perfis, como o plus size e o gênero fluido”, reflete.

O curta já foi apresentado na mostra de cinema da UFF (Universidade Federal Fluminense) e na 2ª edição do Sarajevo Fashion Film Festival, na Bósnia, em novembro. O lançamento on-line do Fashion and Art Fit Me acontece em 20/12, às 20 horas, neste link

Após concluir o curso de verão, Ribamar ingressa no mestrado em Fashion Media Production da London College of Fashion. “Desejo seguir em frente com a criação de imagem de moda para o meio audiovisual e realizar vários trabalhos lá fora e no Brasil. Vou viver meu sonho”, finaliza.

Confira a prévia do filme:

Comentários

Comentários