Dupla do curso Técnico em Produção de Moda do Senac Lapa Faustolo estreia em produção de desfile com styling assinado pelo docente Cesar Fassina

 

Desde tempos imemoriais, a beleza e a exclusividade das pedras preciosas e dos metais nobres exercem enorme fascínio sobre a humanidade. As joias, enquanto adorno ou símbolo de proteção, carregam consigo as histórias das pessoas que as vestem e eternizam momentos especiais.

Da esquerda para a direita: Lígia, César, Mariana, Patrízia e Bruno

Da esquerda para a direita: Lígia, Cesar, Mariana, Patrízia e Bruno

Com isso em mente, imagine o desafio que os alunos Bruno Oliveira do Lago e Lígia Tiritan, do curso Técnico em Produção de Moda do Senac Lapa Faustolo, receberam do docente Cesar Fassina, que os elegeu para produzir o primeiro desfile da joalheria Mariana Berenguer, sob sua coordenação, no apartamento da empresária, na zona sul de São Paulo, em 26/10.

“É muito diferente fazer produção de moda para um desfile de acessórios em relação ao propósito de um desfile convencional, que evidencia roupas. Ficamos atentos aos detalhes para que as joias se sobressaíssem na composição dos looks para diferentes ocasiões no dia a dia, um ponto forte na nova coleção da Mariana”, explica Lígia.

A joalheira armou o encontro com suas clientes para apresentar sua nova coleção e, para o desfile, pediu à Cesar que escolhesse peças do próprio closet. “Como as joias refletem muito do lifestyle da Mariana, utilizamos o acervo dela para produção dos looks”, explica o docente, que apesar de já ter assinado o styling de mais de 600 desfiles em três décadas de carreira, revela que foi a primeira vez que utilizou roupas de um cliente para um trabalho.

Os alunos estão cursando o 4º módulo do curso Técnico em Produção de Moda, que trata de produção de eventos de moda, e revelaram que esse desfile marcou a estreia profissional de ambos no mercado. “Eu quero me especializar em desfiles e encarei essa oportunidade como uma experiência única de iniciar meu portfólio”, conta Bruno.

 

Hi-lo

Colar de turmalina Paraíba, avaliado em mais de R$900 mil

Colar de turmalina paraíba, avaliado em mais de R$900 mil

Mariana conta que trabalhava como diretora de uma grande empresa quando, há oito anos, decidiu virar a mesa e transformar a paixão pelas joias em sua nova profissão. “Fui estudar gemologia para entender mais sobre o universo das pedras preciosas, ponto de início para o desenho das minhas joias, e não parei mais”, afirma.

Para a estação, gemas valiosas como tanzanitas, esmeraldas e opalas, marcaram presença, mas a grande vedete da coleção do desfile foi o colar de turmalina paraíba, avaliado em mais de R$900 mil.

Raríssima, a turmalina paraíba foi descoberta na região que leva o seu nome e é caracterizada pelo tom fluorescente de azul-esverdeado, sendo às vezes muito mais valiosa do que o tradicional diamante, qualidades que a tornam sonho de consumo dos apreciadores de joias.

Contudo, Mariana revela que pensou também em peças mais fáceis de utilizar no dia a dia, como brincos de coral e pérolas, com valor inicial de R$2 mil.

Confira mais fotos do desfile:

 

[envira-gallery id=”8474″]

 

Fotos: Divulgação

Comentários

Comentários