Marca veio ao #ModaInfo traçar o mapa da mina do modelo de negócio onipresente para o meio fashion

 

Cada vez mais conectados e, porque não, “multitela”, os consumidores trocam de canal de comunicação com as marcas hoje em dia com tanta facilidade que fica cada vez mais evidente sua necessidade de garantir a eles uma experiência agradável sempre que se depararem com elas, seja on ou off-line.

Afinal, quem curte a foto de um tênis postado por uma amiga em uma rede social pode muito bem, mais adiante, lembrar-se do modelo passando em frente à vitrine da loja, pedir para prová-lo a um vendedor e, depois, se gostar dele, comprá-lo pelo melhor preço em algum marketplace.

Essa mesma pessoa poderia, contudo, simplesmente dar um Google no modelo e o adquirir em questão de poucos cliques, certa de que sua troca seria garantida no caso de não rolar um match, até porque, se não trocar, é a experiência do cliente com a marca, e não com o canal de compra, que será afetada.

Philip Kotler, também conhecido como papa do marketing, explica em seu livro Marketing 4.0 (2016) que a ausência de um único roteiro de compra por parte dos consumidores no mundo atual traz às marcas o desafio de integrar suas mensagens nos canais de compra de modo que se não sinta mais sua transição, num sentido de continuidade que não existia antes da era das redes sociais.

Segundo ele, é a transição imperceptível entre os canais que confirma ao consumidor a consistência do propósito da marca, algo difícil de tangibilizar num tempo em que uma boa parte do mercado ainda não dá a devida atenção à decepção que a incoerência entre belas propagandas e serviço ruim nos causa.

É aqui que começamos a falar sobre Omnichannel, um conceito de onipresença da marca aos olhos do seu público-alvo, que o trata com a mesma relevância em qualquer meio que ele escolha para se conectar com ela.

De olho nisso, convidamos o executivo Daniel Milaré, diretor de varejo físico da Amaro, uma das pioneiras do mercado de moda brasileiro a desenvolver seu negócio Omnichannel, para falar no #ModaInfo 1.18 sobre os desafios de integrar novas tecnologias voltadas ao varejo a favor de um atendimento cada vez mais personalizado às clientes.

“Hoje, o nosso sistema identifica as clientes independente do canal que elas entrem em contato conosco. Seja na loja física, em seu celular ou num desktop, sua experiência com a Amaro é personalizada”, garante ele sobre o roteiro não-linear das consumidoras.

Assista ao nosso ping-pong com o Daniel na íntegra:

Foto em destaque: Renato Souza

Comentários

Comentários