Autor: Marcella Ferrari Boscolo

Alquimia é o tema do Inspira Mais 2019 II

Evento apresenta inspirações para o setor de componentes   Entre os dias 17 e 18 de julho aconteceu o 18º Fórum de Inspirações do Salão Inspira Mais, principal evento para o trade de matérias-primas de moda, que reuniu cerca de 7 mil profissionais do ramo em busca dos principais lançamentos da temporada. Para a estação mais fria do ano, a alquimia é resgatada como ponto de partida e traz para os criadores de moda o exercício da transmutação de materiais cotidianos em objetos de desejo, um desafio que, num mundo saturado de tantas novidades, pode realmente significar a transformação...

Read More

Corrida espacial e migração são temas da NYFW Men’s

Temporada de moda masculina fala sobre fronteiras Por meio de temas como a corrida espacial e a diáspora, a Semana de Moda Masculina de Nova Iorque, evento que existe desde 2015 e que, na semana passada, apresentou as criações das marcas para a temporada de verão 2019, falou de certa forma sobre a exploração de fronteiras geográficas pelo homem, um tema delicado (e urgente) nos Estados Unidos governados pelo presidente conservador Donald Trump. Com apenas três dias inteiros de duração, a “semana” perdeu força com a saída de nomes grandes como Raf Simmons, Hugo Boss e Ralph Lauren que,...

Read More

#ModaInfo 2.18 | ep1: Uma tour pelo Bixiga

Raio-x do “quase bairro” mais paulistano de São Paulo, casa do #ModaInfo 2.18   Localizado no coração de São Paulo, o emblemático Bixiga recebe o Senac Moda Informação 2.18, que acontece no Mundo Pensante, em 4/10. Por isso, fomos conhecer o entorno para entrar no clima da próxima edição. Cercado por brechós, antiquários, restaurantes e lugares para curtir a noite, de dia, sua atmosfera pacata é um convite a um passeio pelas ruas que conservam um terço dos imóveis tombados pelo patrimônio público na cidade e fogem à regra da obsessão pelo moderno da capital paulistana. A aura amigável...

Read More

Alta Costura: Um pé no luxo, outro no street style

Créme de la créme da moda ensaia apropriação do streetwear pelo luxo   Na era da sociedade conectada, o acesso da maioria ao luxo e ao glamour acontece por meio do consumo das imagens. Não por acaso, os desfiles de moda estão cada vez mais direcionados para a midiatização instantânea das lives dos smartphones do que para os próprios olhos do público. Quanto mais engajamento em torno de uma marca, melhor para ela. Curiosamente, o que mais nos chamou a atenção semana passada na temporada de outono/inverno da Alta Costura, ícone da divisão de castas do mundo ocidental e...

Read More

Copa do Mundo: 4 collabs entre moda e futebol para colocar no radar

A duas semanas do final da Copa do Mundo na Rússia, aproveitamos a euforia geral em torno da celebração do esporte mais popular do planeta para elencar as mais incensadas collabs entre marcas esportivas e estilistas   Não é de hoje que a indústria do entretenimento se cruza com a moda, haja vista as parcerias de sucesso entre estilistas de marcas famosas e stylists de Hollywood na criação de imagens e difusão de comportamentos. Tendo em vista as cifras bilionárias das cotas de patrocínio da Copa do Mundo de 2018 publicadas pelo site Higsnobiety, fica fácil entender o oba...

Read More

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades.

julho, 2018

Local do evento:

Todos

23junalldayCasa de Criadores(Dia todo) MAC

Detalhes

A Casa de Criadores é um evento lançador de novos estilistas da moda brasileira. Seguindo o calendário de lançamento de coleções (primavera/verão e outono/inverno) o evento acontece duas vezes por ano na cidade de São Paulo.

Horário

Junho 23 (Sábado) - Julho 27 (Sexta-feira)

Local

MAC

Av. Pedro Álvares Cabral, 1301 - Ibirapuera

30junalldayHistórias afro-atlânticas(Dia todo) MASP

Detalhes

A exposição coletiva Histórias afro-atlânticas reúne, em iniciativa inédita, duas importantes instituições culturais de São Paulo: o MASP e o Instituto Tomie Ohtake. Trata-se de um desdobramento da exposição Histórias mestiças, realizada em 2014, no Instituto Tomie Ohtake, por Adriano Pedrosa e Lilia Schwarcz, que também assinam a curadoria desta nova mostra, junto com Ayrson Heráclito e Hélio Menezes, curadores convidados, e Tomás Toledo, curador assistente.

Histórias afro-atlânticas apresenta cerca de 400 obras de mais de 200 artistas, tanto do acervo do MASP, quanto de coleções brasileiras e internacionais, incluindo desenhos, pinturas, esculturas, filmes, vídeos, instalações e fotografias, além de documentos e publicações, de arte africana, europeia, latino e norte-americana, caribenha, entre outras. Os empréstimos foram cedidos por algumas das principais coleções particulares, museus e instituições culturais do mundo. Entre elas, destacam-se: Metropolitan Museum, Nova York, J. Paul Getty Museum, Los Angeles, National Gallery of Art, Washington, Menil Collection, Houston, Galleria degli Uffizi, Florença, Musée du quai Branly, Paris, National Portrait Gallery, Londres, Victoria and Albert Museum, Londres, National Gallery of Denmark (SMK), Copenhague, Museo Nacional de Bellas Artes de La Habana e National Gallery of Jamaica.

A exposição articula-se em torno de núcleos temáticos, alguns dos quais presentes em Histórias mestiças. No MASP estão presentes os núcleos Mapas e margens; Vida cotidiana; Festas e religiões; Retratos; Modernismos afro-atlânticos; Rotas e transes: África, Jamaica, Bahia; e no Instituto Tomie Ohtake estão Emancipações; Ativismos e resistências. Em cada núcleo, friccionam-se diferentes movimentos artísticos, geografias, temporalidades e materialidades, sem compromisso cronológico, enciclopédico ou mesmo retrospectivo. Histórias afro-atlânticas busca, assim, oferecer um panorama das múltiplas histórias possíveis acerca das trocas bilaterais – culturais, simbólicas, artísticas, etc. – representadas em imagens vindas da África, da Europa, das Américas e do Caribe.

É importante ressaltar que o Brasil é um território chave nessas histórias, pois recebeu cerca de 40% dos africanos que, ao longo de mais de 300 anos, foram tirados de seus países para serem escravizados desse lado do Atlântico (número correspondente ao dobro dos portugueses que se estabeleceram no país para colonizá-lo). De maneira bastante perversa, o Brasil foi também o último país a abolir oficialmente a escravidão, em 1888, por meio da Lei Áurea, que completa 130 anos em maio deste ano.

Histórias afro-atlânticas está organizada de forma independente e não-linear entre as duas instituições, não havendo uma ordem correta ou obrigatória a seguir. No Instituto Tomie Ohtake, há duas salas dedicadas à mostra; no MASP, todos os espaços expositivos temporário estão ocupados.

NÚCLEOS MASP

1º andar
MAPAS E MARGENS — os fluxos afro-atlânticos são apresentados neste núcleo que abre a exposição no MASP e inclui trabalhos que lidam com as estratégias da cartografia e representações do trânsito entre as margens da África, Américas e Caribe.

VIDA COTIDIANA – este núcleo agrupa representações da vida cotidiana, em diferentes contextos históricos, dos períodos anterior e posterior à escravidão, nos Estados Unidos, Caribe, Brasil e África, com trabalhos de artistas de distintas nacionalidades. Está dividido em seções, que abordam temas como mercados, a vida no campo e cenas urbanas.

FESTAS E RELIGIÕES – esta núcleo conta com representações diversas de festividades e manifestações musicais, como o carnaval, o merengue e o samba, bem como trabalhos que revelam a presença e a influência das religiões de matriz africana, sobretudo da cultural Ioruba, no Brasil, Caribe e Estados Unidos.

RETRATOS — em oposição às tradicionais pinacotecas de retratos de museus que exibem, em sua grande maioria, apenas a elite e as populações brancas, este núcleo apresenta um vasto conjunto de representações de negros e negras, elaboradas por artistas de diferentes nacionalidades e períodos históricos.

1º subsolo
MODERNISMOS AFRO-ATLÂNTICOS —  este núcleo apresenta artistas modernistas africanos, brasileiros, cubanos e norte-americanos que trabalham, sobretudo, com a abstração, tanto geométrica, quanto informal.

2º subsolo
ROTAS E TRANSES: ÁFRICA, JAMAICA, BAHIA – este núcleo reúne representações de transe, religiões, rastafarismos, hipismo e psicodelismo, que informaram um conjunto de obras produzidas a partir de 1960, em trânsito entre Benim, Cuba, Jamaica e diferentes cidades do Brasil.

NÚCLEOS INSTITUTO TOMIE OHTAKE

EMANCIPAÇÕES — este núcleo pretende mostrar como, por parte dos cativos e cativas, a escravização foi sempre entendida como um momento transitório, antecedente à libertação. A representação da escravidão, assim, está diretamente associada a revoltas, insurreições e formação de quilombos, ou seja, ao seu par binário e inseparável: a luta pela liberdade.

ATIVISMOS E RESISTÊNCIAS — ser mestre de si, desobedecer a oficialidade, é o mote que inspira este núcleo, tomando como exemplo as instabilidades e revoltas oriundas do Haiti, primeiro país a abolir a escravidão. Pretende, assim, pôr em diálogo diferentes temporalidades e geografias de ativismos afro-atlânticos, dando especial atenção às práticas de resistência à escravidão, às lutas por direitos civis e de combate ao racismo, aos rituais religiosos e às contra-narrativas de empoderamento e formação de espaços de sociabilidade negra.

Abertura no Instituto Tomie Ohtake: 30 de junho das 11h às 15h
Abertura no MASP: 28 de junho às 20h

Instituto Tomie Ohtake
Visitação: Terça a domingo, das 11h às 20h
Av. Brigadeiro Faria Lima, 201.
05426-100 São Paulo/SP
Entrada pela Rua Coropés,88.
www.institutotomieohtake.org.br

MASP
Visitação: Terça a domingo, 10h às 18h. Quintas, das 10h às 20h.
Av Paulista, 1578
01310-200 São Paulo/SP
masp.org.br

Horário

Junho 30 (Sábado) - Outubro 21 (Domingo)

Local

MASP

Avenida Paulista, 1578, São Paulo, SP

04julalldayFILE São Paulo 2018(Dia todo) Fiesp

Detalhes

FILE São Paulo 2018 – O corpo é a mensagem

Um dos mais reconhecidos méritos do FILE (Festival Internacional de Linguagem Eletrônica) é sua capacidade de reunir obras de artistas que utilizam, com criatividade e pioneirismo, plataformas tecnológicas para construírem poéticas que exploram os limites entre os mundos real e virtual e produzem sensações inusitadas. Considerado o mais importante evento de arte eletrônica da América Latina, o festival, em seu 19º ano, aborda o paradoxo entre o físico e o virtual, representados pelo corpo e por realidades e sensações criadas por meio do uso da tecnologia. As possibilidades criadas a partir dessa simbiose formam o fio condutor da mostra, que faz, nesta edição, uma alusão a célebre frase de Marshall McLuhan, “O meio é a mensagem”, e adota como tema central “O corpo é a mensagem”.

DE 04 DE JULHO A 12 DE AGOSTO
Terça a sábado, das 10h às 22h
Domingo, das 10h às 20h

Centro Cultural Fiesp
Galeria de Arte
Av. Paulista, 1313
(em frente à estação Trianon-Masp do Metrô)

Horário

Julho 4 (Quarta-feira) - Agosto 12 (Domingo)

Local

Fiesp

Av. Paulista, 1313, São paulo, SP

19jul(jul 19)20:2529(jul 29)20:25Férias no CCBB - São Paulo20:25 - 20:25 (29)

Detalhes

O Programa Educativo do CCBB montou uma programação especial para as férias de julho. Tragam as crianças e os jovens!

Todos os fins de semana, o Programa CCBB Educativo realiza o Lugar de Criação! Nossos educadores desenvolvem uma programação especial visando a ocupação, a convivência, a criação e o diálogo com a arte, para as crianças e suas famílias.

No mês de Julho, convidamos as artistas Kátia Fiera e Lia Chaia para uma residência de férias. Junto à nossa equipe de educadores, as artistas vão desenvolver propostas específicas, integrando adultos e crianças em processos de experiência com a arte.

PROGRAMAÇÃO

Lugar de Criação com Educadores CCBB
7 e 8 de julho, de 10h às 12h e de 14h às 16h
14 e 15 de julho, de 10h às 12h e de 14h às 16h

Arquitetando Teorias com Kátia Fiera
19, 20, 21 e 22 de julho, de 10h às 12h e de 14h às 16h

Um ateliê coletivo com o intuito de revisitar a arquitetura do centro de São Paulo, em especial, a própria arquitetura do edifício do CCBB. Por meio da observação, fotografia, projeção e desenho, os participantes irão redescobrir o espaço e criar um novo desenho do prédio à partir da memória formada pelos grupos ao longo das atividades.

Oficina com Lia Chaia
26, 27, 28 e 29 de julho, de 10h às 12h e de 14h às 16h

A artista Lia Chaia desenvolverá atividades em formato experimental, juntamente com os educadores do Programa CCBB Educativo – Arte e Educação, durante os dias em que realizará como residente convidada as ações educativas. As transparências e as superfícies que tanto a inspiram em sua produção artística, estão presentes no ambiente, e serão o terreno de pesquisa para os exercícios a serem propostos ao público em geral, mas diretamente ligados a pais com crianças.

Entrada Gratuita


O Programa CCBB Educativo — Arte & Educação desenvolve ações que estimulam experiência, criação, investigação e reflexão através de processos pedagógicos, artísticos e curatoriais. Essas partilhas acontecem por meio de trocas culturais e metodologias de educação que garantem acesso amplo e inclusivo ao patrimônio e sua diversidade.
Para saber mais sobre nossa programação, acesse:
http://www.ccbbeducativo.com/

Horário

19 (Quinta-feira) 20:25 - 29 (Domingo) 20:25

23julalldaySertão Expandido(Dia todo) Museu Afro Brasil

Detalhes

Está em cartaz no Museu Afro Brasil, a exposição Sertão Expandido, do artista plástico goiano Kboco. Com curadoria de Maria Hirszman, a mostra reúne cerca de dez trabalhos inéditos entre pinturas, desenhos, assemblages e intervenções em site specific.

“Não se trata de uma mera filiação à instalação como forma expressiva, mas de uma intencionalidade clara de fusão entre as questões pictóricas, com a necessidade de se expandir para além do espaço bidimensional, incorporando elementos da paisagem e usando a arquitetura como estopim e suporte para ações transformadoras do espaço social”, afirma Hirszman.

“Sertão Expandido” encerra um hiato de cinco anos desde a última exposição do artista, e apresenta o resultado da transição que o levou de volta ao seu estado de origem, Goiás, onde nasceu em 1978, após morar em cidades como Porto Alegre, Olinda e São Paulo.

A decisão do artista em instalar seu estúdio no município de Cavalcante, no coração da Chapada dos Veadeiros, nas palavras do próprio Kboco, “carrega em si a busca pela arte enquanto produção de conhecimento e não apenas como produção mercadológica. O aprofundamento que essa mudança gera diz respeito ao sertão enquanto possibilidade de aperfeiçoamento e expansão da linguagem”.

Entre os destaques da mostra estão as assemblages – colagens feitas em pedaços de madeira encontradas nas andanças do artista. “Essas obras são feitas com madeiras que eu recolho ao acaso e que cruzam meu caminho numa espécie de arqueologia do cotidiano, então eu as ajeito no meu estúdio já com uma certa diagramação, mas a montagem final da obra acontece no próprio museu”.

“Sertão Expandido” é resultado do projeto de fomento à arte pelo Fundo de Cultura de Goiás, e contará com catálogo e vídeo do processo criativo do artista.

Museu Afro Brasil
Av. Pedro Álvares Cabral, s/n
Parque Ibirapuera – Portão 10
São Paulo / SP – 04094 050
Fone: 55 11 3320-8900
Entrada R$ 6,00 | Meia entrada R$ 3,00 | Gratuito aos sábados

Horário

Julho 23 (Segunda-feira) - Agosto 26 (Domingo)

Local

Museu Afro Brasil

Avenida Pedro Álvares Cabral, Portão 10, s/n - Parque Ibirapuera

24julalldayStanley Kubrick: mostra de filmes(Dia todo) MIS - Museu da Imagem e do Som

Detalhes

Há 50 anos o mundo via pela primeira vez um dos filmes mais influentes da história do cinema: “2001: uma odisseia no espaço”. Em julho, mês em que o cineasta completaria 90 anos, você poderá rever esse e outros filmes de Stanley Kubrick no MIS.

Entre os dias 24 e 29 de julho, o MIS exibe diversos clássicos do diretor norte-americano como “Laranja mecânica”, “O iluminado” e “Barry Lyndon” na Mostra Stanley Kubrick.

Horário

julho 24 (Terça-feira) - 29 (Domingo)

Local

MIS - Museu da Imagem e do Som

Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo - SP

X