por Juliana Toledo

Durante muitos anos, acreditou-se que para ser um profissional da beleza bastava saber fazer. 

E o saber fazer é possível! Aprender por meio da observação é como uma mágica da prática transmitida de profissionais para profissionais. Com a evolução do mercado e da indústria da beleza, o porquê da técnica se fez cada vez mais necessário e hoje  o profissional de beleza deve compreender os conceitos de forma aprofundada para  então garantir aplicações com qualidade.

Em outras palavras: é preciso estudar amplamente tudo o que envolve beleza, cosmetologia, pele, imagem, cor, luz e sombra, etc, para saber porque escolher determinada técnica, produto ou como adaptar para a melhor forma. Na sequência, vem o aprender como fazer/usar todo o conhecimento adquirido e, por último, entra a prática, o refinamento, o testar e apurar de tudo o que se construiu antes. Exercitar.

A formação, que é  essencial, deve ser construída de forma contínua e integral. 

Escolas e cursos na área devem oferecer formação mais do que técnica, considerando a jornada integral das profissionais de beleza, tendo uma visão atual do mercado e possibilitando a formação de profissionais que elaboram pensamento crítico e que executam seus trabalhos de maneira eficacaz, com autonomia e identidade. 

Mas, tão importante quanto a escola ou o curso, é a dedicação pessoal/individual em sua formação. Manter a mente aberta, estudar, pesquisar e buscar diferentes formadores e formações, sejam elas ligadas à beleza ou não. Conectar saberes da beleza com outras áreas, amplia as possibilidades de aprendizagem.  Muitas vezes nos fixamos ao técnico ou ao que está claramente ligado à prática e deixamos de lado assuntos como arte e outras expressões humanas que nos tornam profissionais melhores e mais completos.

Quem aprende dessa forma, sem buscar a pílula mágica ou a receita de bolo, entende que cada pessoa e atendimento é único. Compreende um ponto fundamental, que faz parte da formação profissional, que é a questão comportamental. 

A área da beleza está inserida no campo social e como outras áreas do conhecimento é importante considerarmos a integração entre técnica e valores inseridos no contexto contemporâneo.

Ética, escuta ativa, afeto, humanização das práticas, são algumas das questões que devem ser aplicadas em cada pessoa atendida. Cada atendimento é um universo pessoal no qual você, profissional de beleza, adentra, e isso deve ser feito com muito cuidado.

Um profissional com formação moderna e integral, que sabe porque e como se faz, que entende seu papel no mercado, na sociedade e que trabalha seu autoconhecimento será diferenciado, sem dúvida alguma. 

Foto de Wesley Carvalho no Pexels

Comentários

Comentários