Leia nossos reviews sobre os desfiles da Lab, Lenny Niemeyer e Giuliana Romanno

 

Em sua segunda edição see now, buy now, o SPFW (São Paulo Fashion Week) segue com as apresentações das marcas em meio ao cenário de incertezas que assolam o país em clima de otimismo, apesar de uma infraestrutura mais modesta do que a das edições anteriores, sem os lounges de outrora e corte de R$2,1 milhões de verba municipal.

Com mudanças importantes no line-up do evento e o anúncio público de Paulo Borges de repensar o modelo recém-adotado pelo SPFW do foco na compra instantânea, fica a pergunta: para que serve a Semana de Moda em tempos de redes sociais e compras em um clique?

Ontem, antes de iniciar o desfile da Lab, marca dirigida pelos irmãos Emicida e Fióti, um dos mais incensados do calendário, Paulo fez um discurso dizendo que acredita no seu evento e, principalmente, no Brasil, apesar de alfinetar o povo. “O brasileiro precisa se apoiar, acreditar na sua identidade de moda”, desabafa.

Na sequência, Paulo deu a palavra para Caito Maia, dono da Chilli Beans e patrocinador do SPFW, para que este contasse sua história para o público presente. “Eu vim do nada viver meus sonhos, assim como os caras que vão apresentar a nova coleção deles para vocês”, diz.

Recados dados, era o momento do desfile “Avuá”, termo que surgiu de uma brincadeira com o verbo voar, começar de fato. Como de praxe, moda e música se unem na passarela da Lab para contar uma história e, dessa vez, coube à rapper Drik Barbosa o papel de puxar as rimas, seguida por Emicida, Rael, Fióti, Kamau e Coruja BC1, numa verdadeira batalha de MC’s.

Se na coleção passada a reverência ao sambista Wilson das Neves foi o mote, em Avuá se falou de futuro. Seja nos versos, que evocavam representatividade, coragem e superação, seja nos looks, nos quais plumas estampadas em tecidos azul celeste pareciam instigar o público a elevar o pensamento para longe dos problemas e voltar a sonhar.

Seguindo esse conceito de leveza, a transparência marcou presença em camisas, regatas e calções de inspiração esportiva, além dos já tradicionais moletons da Lab e ternos de alfaiataria combinados com tênis. O casting também se manteve diverso em etnia e em tamanhos, uma característica da marca, contando com a presença do Thayde, Mc Carol e a cantora Iza.

Ao final do desfile, a figura do Wilson das Neves, falecido na segunda-feira, foi ovacionada pelas mais de 400 pessoas na plateia, assim como o casting, aplaudido de pé na última entrada, no fashion show que terminou em clima de união, momento raro no mundo da moda.

O exemplo da Lab nos mostra que, independente dos entraves que o mercado de moda possa ter, as marcas que mostram a sua verdade são as que geram o encantamento nos dias atuais, sobressaindo-se à apelação instantânea da comunicação via smartphone para um mergulho em sua proposta criativa nos momentos de desfile.

Ser preto é ser barrado pelo segurança do evento até mesmo quando é da sua marca e com pulseira…

Publicado por Evandro Fióti em Terça-feira, 29 de agosto de 2017

A transparência vale tanto para as marcas quanto para o resto do trade, prova disso é que o público dos irmãos Emicida e Fióti foi surpreendido pela triste denúncia do último nas redes logo após o término do desfile sobre uma situação decepcionante sofrida por ele no backstage da Lab. Fica a dica, SPFW.

Veja a seleção do #ModaInfo dos looks da Lab:

 Lenny Niemeyer

Listras em perspectiva nas estampas e modelagens propunham novos volumes para as estruturas dos looks de beachwear da marca e, de vez em quando, rompiam com a fronteira da ilusão de ótica para se transformarem num detalhe 3D das peças. A estilista buscou inspiração no trabalho das artistas Hilma Af Klint e Emma Kunz, pioneiras no abstracionismo geométrico na primeira metade do século passado, que flertavam com as metáforas de transcendência espiritual em suas obras.

 

Giuliana Romanno

A estilista propôs a desconstrução da alfaiataria para os looks femininos de sua nova coleção, com ternos e coletes de linho desestruturados e sobrepostos a peças de lamê de seda.

Fotos: Agência Fotosite

Comentários

Comentários