Estilista cursa design de moda com habilitação em modelagem no Senac São Paulo

 

O estilista alagoano Eugênio Santos é do tipo de pessoa que não dá ponto sem nó. Estudante de design de moda do Senac São Paulo, ele venceu o desafio do episódio “balada” do reality show Caixa de Costura, apresentado por Patrícia Poeta, criando looks arrojados que impressionaram os estilistas André Lima e Isabela Capeto, jurados do programa, pela complexidade e acabamento.

Eugênio Santos, no programa Caixa de Costura

Eugênio Santos, no programa Caixa de Costura/ Instagram: @santoseugenio

Aos 28 anos, Eugênio possui mais de uma década de experiência em ateliês de luxo e conta que descobriu sua vocação para a moda aos 15, quando se matriculou escondido da família num curso de corte e costura.

“No nordeste, a moda ainda é vista como coisa de mulher. Há muito preconceito com homens que sabem costurar”, avalia ele, que passou meses economizando a mesada simbólica dada por sua avó, que sempre trabalhou na rua como ambulante, para pagar o curso, cujo trabalho final chamou a atenção da estilista Martha Medeiros, que o convidou para trabalhar com bordados em seu ateliê, onde foi promovido a assistente de estilo um ano depois.

“Sempre gostei de vestidos de festa, de noivas. Trabalhar lá me possibilitou aprender fazendo”, lembra Eugênio, que iniciou a graduação em moda em Belo Horizonte em 2014, época em que trabalhava na Mabel Magalhães, até entrar em contato com a marca do Samuel Cirnansck pelas redes sociais.

“Eu sempre tive o trabalho do Samuel como referência e, um dia, liguei pro seu ateliê perguntando se tinham recebido o meu currículo. Por coincidência, havia uma vaga de assistente de moulage e consegui uma entrevista no dia seguinte”, conta o estilista. “Na sequência, liguei desesperado para a minha avó pedindo ajuda pra custear a passagem aérea pra São Paulo e tomei um voo noturno. Em menos de 24 horas estava mudando de vida pra embarcar no meu sonho”.

Uma vez em São Paulo, Eugênio se matriculou na graduação de moda com habilitação em modelagem do Senac, um desejo antigo seu. “Quando eu morava em Maceió, eu acessava o site do curso e ficava conferindo as disciplinas, mas me mudar de estado parecia tão difícil na época. Me matricular nessa graduação foi muito importante pra mim, pois meu processo criativo começa na modelagem”, destaca.

jaqueta bomber criada por Eugênio para Cláudia Leitte

Jaqueta bomber criada por Eugênio para Cláudia Leitte

Como assistente do estilista Samuel Cirnansck, que também cursou moda no Senac, Eugênio pôde se especializar nos processos manuais de moda festa e também fez contatos. No final do ano passado, após a morte de sua avó, ele decidiu investir em seu próprio nome, um pedido antigo dela.

De lá pra cá, o jovem estilista vem atendendo noivas em sua casa enquanto desenvolve looks para famosas sob encomenda dos stylists Rodrigo Pollack e Rodrigo Grünfeld, como a jaqueta usada por Cláudia Leitte no clipe Baldin de Gelo, figurinos para Gaby Amarantos, além das atrizes Giovanna Antonelli, Juliana Paes e Camila Pitanga.

Ano que vem, Eugênio conclui sua graduação no Senac e pretende desfilar suas criações nas passarelas. “Quero unir o que sei de alfaiataria e moda festa para deixar as mulheres deslumbrantes no dia a dia”, finaliza.

+ Conheça o trabalho do modelista Fernando Jeon, da Fernanda Yamamoto, que assim como Eugênio venceu um episódio do Caixa de Costura   

Fotos: Divulgação

 

Comentários

Comentários