Estilista vem ao #ModaInfo falar sobre sua trajetória empreendedora

Referência brasileira na união de moda contemporânea às artes artesanais, a estilista gaúcha Helen Rödel é presença confirmada na Resenha sobre Empreendedorismo do próximo Senac Moda Informação, que acontece em 25/10, na Casa Natura Musical, zona sul de São Paulo.

Ao público do #ModaInfo, Helen vem contar suas descobertas como empreendedora de moda, perto de completar uma década à frente de sua marca homônima, em que subverte as técnicas do crochê tradicional para um fazer contemporâneo, ganhando a crítica especializada e os mercados interno e externo com criações de destination wear, também chamado de resort.

Ao desafiar formas, caimentos e texturas convencionais do crochê em seus looks esculpidos em forma circular, sem emendas, caiu no gosto de um público exigente, que espera até dois meses para ter um vestido seu em mãos, cujo preço pode variar entre R$3 mil e R$15 mil.

“Lá fora, os clientes percebem esse artesanato como algo extremamente precioso e raro, mas, por aqui, muita gente ainda desassocia o crochê do design por ficar na memória afetiva do fazer doméstico, motivo pelo qual as minhas artesãs só conseguem ‘desconstruir’ essa percepção sobre o próprio trabalho no dia a dia do ateliê”, diz Helen, que exporta para os EUA, Inglaterra, Caribe, Chipre, Espanha e Japão.

 

O início

Sua história com os fios começou muito antes da sua marca. Ainda na infância, aprendeu a crochetaria com a mãe. “Nossas idas aos armarinhos eram mágicas, me pareciam bibliotecas seculares, repletas de possibilidades em termos de fios e cores”, lembra.

Porém, antes de mergulhar nessa vocação, Helen tentou pertencer ao mundo corporativo e mudou algumas vezes de ramo, até que, em 2005, começou um curso de criação de moda no Senac de Porto Alegre e vislumbrou um ponto de virada na carreira.

“Lá, eu percebi que o crochê era a plataforma que me libertaria do corporativismo e da indústria, me permitindo sair de um ciclo de produção que não fazia sentido para mim”, conta a estilista, que mantém hoje uma equipe de 17 pessoas dedicadas às entregas do ateliê em Porto Alegre, além de um grupo em Sergipe que produz até 500 peças para exportação a cada lançamento de coleção.

 

Processo criativo

Mulher de fé, Helen revela que começa a imaginar um novo look quase sempre em estado meditativo. “Preciso olhar pra dentro para criar, é assim que as imagens surgem pra mim”, explica a estilista. A partir daí, sua equipe entra no processo de construção conjunto coordenado por ela nas escolhas da peça piloto até chegar à solução final.

Profundamente afetuosa, ela chama sua equipe de guerreiras espirituais e acredita na roupa como uma celebração de transcendência. “O corpo é para mim o que há de mais sagrado e, a roupa, o mais belo. Tanto a minha equipe quanto as clientes são conscientes dessa corrente de amor que construímos com as nossas mãos por meio do trabalho”, finaliza.

 

Participe do #ModaInfo 2017 ed.2: 

25outDia todoSENAC MODA INFORMAÇÃO 2017 ED.2(Dia todo: quarta-feira) Casa Natura Musical

 

Foto em destaque: Agência Fotosite

Comentários

Comentários