Estética e política se unem na passarela

 

A 41ª edição da Casa de Criadores, que celebra o marco de 20 anos lançando novos talentos de moda no Brasil, começou ontem em clima de manifesto político, social e de gênero com a estreia do Brechó Replay, em parceria com o designer Diego Gama.

Antes do fashion show começar, veio um documentário sobre moda, representatividade e preconceito, depois a stylist Igi Ayedun leu sua carta manifesto e, na sequência, artistas como Linn da Quebrada, Rincon Sapiência, Tassia Reis,  MC Soffia e a designer Loo Nascimento começaram a performar no catwalk ao mesmo tempo que agitavam a trilha sonora ao vivo.

Com 100% do casting afro, a marca trouxe a narrativa fantástica da chegada do primeiro homem negro à lua para a passarela, uma metáfora sobre a última fronteira de representatividade na visão do Replay. Cerca de 80% dos looks resultaram de processos de upcycle e a coleção apresentou um streetwear minimalista, com modelagem oversize.

Na sequência, Fernando Cozendey, conhecido pelo seu trabalho com lycra, inovou ao usar o denim, grande hit da temporada, como material principal da sua moda praia conceitual, o que a deixou com uma pegada mais urbana.

 

O experiente Rober Dognani rememorou seus sucessos de venda na coleção desfilada ontem, com looks all black, cor favorita entre os clientes, modelagem assimétrica e o contraste do caimento de tecidos sofisticados como seda pura e tafetá italiano na mesma peça, “Gosto de mudar sempre, na temporada anterior fiz uma coleção super feminina, dessa vez, o conceito é híbrido, na modelagem, no gênero, na escolha dos tecidos”, revela o estilista.

 

Com força total nos acessórios, Filipe Freire impressiona pelo trabalho de moulage de suas body pieces nos corpos das modelos até o último instante antes do desfile começar. Composta principalmente por correntes, a coleção se chama liberdade e deixa quase tudo nas modelos à mostra. “Apesar das pessoas sugerirem sempre um look mais pesado, quero mostrar a fluidez com que as modelos seguram os looks”, explica.

Pra fechar o line-up, Apolinário trouxe Pablo Vittar para performar na passarela da Cem Freio, enquanto apresentava sua nova coleção street desconstruída com pegada sensual e ousada, no melhor estilo “meu corpo, minhas regras”, para quem mostrar o corpo é também afirmar seu lugar de fala, como sugeriu a palavra orgulho, na virilha da modelo.

Fotos: Agência Fotosite

Comentários

Comentários