Marca de sapatos veganos prevê estampas exclusivas para compor a ação “Estampe essa Causa”, desenvolvida em parceria com ONGs

 

Modelo desenvolvido para a parceria com a ONG Alerta Vermelho, que preserva os botos da Amazônia

Modelo desenvolvido para o projeto Alerta Vermelho, da ONG AMPA, que visa a preservação dos botos da Amazônia

Reconhecida por inovar no mercado brasileiro ao propor sapatos inteiramente desenvolvidos com componentes de reúso, a Insecta Shoes, que completa três anos de existência com uma loja em São Paulo, outra em Porto Alegre e uma pop-up store em Brasília, anuncia parceria com a ONG AMPA, que desenvolve o projeto Alerta vermelho, voltado à preservação dos botos da Amazônia, no lançamento da campanha “Estampe uma Causa“, que destina 20% das vendas para a instituição.

“Para essa ação, desenvolvemos uma estampa exclusiva, sublimada em tecido de reaproveitamento de garrafa pet, com que trabalhamos para ter escalabilidade de alguns modelos há cerca de um ano”, conta Bárbara Mattivy,  sócia-fundadora da marca. A empresária afirma que a ideia do projeto é firmar parcerias trimestrais com ONGs envolvidas em diferentes causas sociais.

Bárbara conta que a marca, que prevê faturamento de R$1,7 milhão para este ano, começou com a ideia da sua sócia, a publicitária Laura Mandalosso, de transformar alguns vestidos do seu brechó em sapatos. “Nós começamos com vinte pares, que venderam rápido, daí criamos a Insecta”, explica.

 

Por utilizar tecidos de reúso para estampar os sapatos da marca, a Insecta trabalha prioritariamente com edições limitadas. “Se reaproveitarmos o tecido de um vestido, por exemplo, conseguimos produzir até seis pares. Isso é bom porque as pessoas sabem que o sapato é exclusivo e é ruim porque às vezes não temos o tamanho requerido disponível para venda”, revela a profissional.

Além dos tecidos de reúso, o solado é composto do reaproveitamento de borracha triturada e, por se tratar de uma iniciativa de upcycling, atrai o público que aprecia a moda sustentável, nicho cada vez maior, discutido no último Senac Moda Informação.

 

Vendas on-line e no exterior

O e-commerce da marca responde por 65% das vendas, frente à loja física em São Paulo, que vende 30%, e a de Porto Alegre, 5%. Curiosamente, os EUA despontam como primeiro mercado para a Insecta no exterior, a um preço final médio de US$130, considerando impostos e frete. “Apesar de ser um grande agente do consumismo, há muitas marcas de moda preocupadas com a sustentabilidade surgindo no mercado norte-americano”, finaliza Bárbara.

 

Fotos: Divulgação/ Marcella Ferrari Boscolo

Comentários

Comentários