Explosão de cores marca a passagem da dupla pela passarela

 

E tombamento parece ser a palavra que definirá a edição que celebra os 20 anos da Casa de Criadores, nas cores, nas modelagens e, principalmente, na atitude, dando Closy (com Y, do jeito que a coolhunter Magá Moura gosta), na entrada de Isaac Silva no line-up quarto dia de desfiles.

Isaac continua homenageando suas musas inspiradores na passarela e dessa vez escolheu a Magá, chamada pelo estilista também para cocriar  na coleção. “Eu trouxe muito rosa, que eu adoro, e os tênis que uso no dia a dia pro Isaac”, explica a coolhunter.

Como resultado, o dna street e superfeminino de Isaac deu match com o estilo college e a cartela de cores de algodão doce que fazem os looks da Magá, uma referência atual do estilo multicolorido sapeur (dândi africano) dos anos 90, bem millenial, utilizada pela geração tombamento.

 

Um rosa mais claro, pastel, também passou pela cartela de cor da BEN, quebrando a tradição puramente P&B da label, que dessa vez buscou inspiração no fundo do oceano, fazendo dos visores circulares de escafandros referência para pochetes e bolsos, além de incorporar neoprene e lycra à coleção, que tem até algumas estampas de Bob Esponja.

 

Igor Dadona trouxe à passarela uma atmosfera melancólica embalada por Bon Jovi numa coleção que deu ao seu trabalho com alfaiataria uma pegada rocker, com ponto alto pro styling, assinado por Marcio Banfi, e os hand bracelet estilo soco inglês coloridos.

Por fim, Karin Feller estreou como diretora criativa da Di Gaspi, trazendo ao seu público uma versão simplificada de ícones muito trabalhados em sua própria marca, como as estampas florais, os bordados com pedraria e o cuidado com a modelagem na sua coleção normcore.

 

Fotos: Agência Fotosite

 

Comentários

Comentários