2ª edição de Preview do Senac Moda Informação traz as direções para o mood da estação mais quente do ano

 

Lorena Borja

Lorena Borja

2016 ainda não acabou, mas quem trabalha com planejamento de coleções de moda já está pesquisando as influências que irão compôr os looks do verão 2018. Em sintonia com o calendário de criação de coleções de moda, o #ModaInfo realizou ontem, no MAM (Museu de Arte Moderna de SP), a 2ª edição do Preview, para apresentar os principais direcionamentos da estação.

O evento compila em forma de dossiê todos os detalhes técnicos das coleções desfiladas nas passarelas logo após o término das principais Semanas de Moda do mundo, complementando assim as informações confirmadas no Senac Moda Informação, que há mais de duas décadas realiza curadoria de conteúdo do circuito fashion internacional adaptada à realidade do mercado brasileiro.

Para o Verão 2018, a consultora Lorena Borja destaca a importância do conforto, seja no design esportivo de peças casuais ou na fluidez de looks românticos, e a valorização do trabalho artesanal, que confere exclusividade, presente sobretudo nas referências de boho, com forte influência na silhueta dos anos 1950.

Cerca de 100 profissionais de moda participaram do evento. “Estamos finalizando a coleção do Inverno 2017, mas já começamos a pesquisa para o próximo Verão. Para nós, é muito importante sabermos em quais itens podemos trabalhar mais, como as estampas camufladas, que chegaram no inverno e continuam firmes até a estação seguinte. Facilita muito o nosso planejamento”, afirma Aline Davanço, estilista do magazine Besni.

Karin Reiter, designer de joias do ateliê Reiter, conta que, apesar de as tendências de moda serem mais rápidas do que as das joias, importante conhecer as novas propostas para o Verão. “Sempre extraímos ideias bacanas em eventos como o Preview para ampliar nossas possibilidades”, explica.

 

Confira as direções apontadas no Preview Verão 2018 pelo Senac Moda Informação:

 

Urbanidades

A praticidade do estilo normcore, que prioriza o conforto e a simplicidade para pessoas que utilizam o mesmo look para vários compromissos no dia a dia, flerta com o utilitário em silhuetas mais amplas, com destaque para os maxibolsos, que aparecem nas Semanas de Moda reinterpretados como acessórios.

A fluidez na modelagem também acompanha a experimentação da quebra de gêneros na moda, impulsionada pelos movimentos feministas ao redor do mundo.

O purismo das formas simples é equilibrado com a sofisticação de tecidos tecnológicos. T-shirts com manifestos, saias midi, padrões camuflados e geométricos e a utilização de sutiãs por cima das camisetas são itens-chave do tema.

 

Romance

Decotes profundos e semitransparências continuam em alta para a estação, assim como o mix de peças de alfaiataria com modelagem de lingerie e itens rocker, como coturnos, jaquetas de couro e botas plataforma.

Saias em forma de anáguas de tule, vestidos trapézio e decote ombro a ombro vêm com força, combinados com mangas bufantes, sustentadas por alças de tiras e estampas florais de fundo claro.

 

Ecossistema

A rusticidade do trabalho artesanal é resgatado nesse tema, que traz à tona tecidos de fibras naturais, como a gaze e o tricoline, e a imperfeição de formas orgânicas. O boho, estilo expoente dos festivais de música como o Afrika Burn e o Burning Man, que há tempos predomina nas tendências de moda, evolui para a silhueta dos anos 1950, mais estruturada.

Tons de terra aparecem para equilibrar uma gama de azuis, em referência aos azul do mar dos trópicos.

 

Foto em destaque: Luiz Henrique R. Rodrigues
Demais fotos: Agência Fotosite

Comentários

Comentários