Exposição retrata perspectiva do artista sobre a sexualidade

Em 14/12, o MASP (Museu de Arte de São Paulo) inaugura Tunga: o corpo em obras, exposição que reúne cerca de oitenta obras do artista pernambucano, que morreu no ano passado, incluindo instalações, objetos e desenhos, que apresentam a maneira como ele trabalhou os temas da sexualidade e do erotismo ao longo de sua produção.

No recorte curatorial proposto pelo museu, a sexualidade é compreendida como forma de estabelecer e desenvolver relações, vínculos, transformações e criações entre corpos, seres, matérias e linguagens.

As obras que integram a exposição compreendem os mais distintos materiais usados por Tunga, como bronze, cobre, latão, madeira, papel, borracha e maquiagem, além de fazerem referência a diversas áreas do conhecimento, como literatura, filosofia, psicanálise, química, biologia e alquimia.

Organizada de forma não-cronológica pelo espaço do 2º subsolo, a exposição conta com alguns dos trabalhos mais emblemáticos de Tunga, como Vê-nus (1976), Tacape (décadas de 1980 e 1990), a série Eixos exógenos (1986-2000), um conjunto de Tranças (décadas de 1980 e 1990), a série Morfológicas (2014), além de diversos desenhos, muitos deles nunca expostos.

Visite a exposição:

15dez(dez 15)18:3711mar(mar 11)18:37Tunga: O Corpo em Obras(dezembro 15) 18:37 - (março 11) 18:37 MASP

 

Fotos: Divulgação

Comentários

Comentários