Raio-x do “quase bairro” mais paulistano de São Paulo, casa do #ModaInfo 2.18

 

Localizado no coração de São Paulo, o emblemático Bixiga recebe o Senac Moda Informação 2.18, que acontece no Mundo Pensante, em 4/10. Por isso, fomos conhecer o entorno para entrar no clima da próxima edição.

Cercado por brechós, antiquários, restaurantes e lugares para curtir a noite, de dia, sua atmosfera pacata é um convite a um passeio pelas ruas que conservam um terço dos imóveis tombados pelo patrimônio público na cidade e fogem à regra da obsessão pelo moderno da capital paulistana.

A aura amigável se estende ao pessoal que por ali mora e trabalha, sempre disposto a conversar com quem chega e dar dicas do que conhecer no entorno, tema da expedição urbana desenvolvida pelo #ModaInfo para o Design Weekend, que rola em 1º/9 e abre os trabalhos dessa edição.

Apesar de o Bixiga não ser oficialmente reconhecido como um bairro, invisível na delimitação geográfica da região da Bela Vista, sua forte identidade boêmia faz dos seus 2,5km² um dos principais cartões-postais da vida noturna da cidade, celebrada nas rodas de samba do Grupo Madeira de Lei e da Vai-Vai, nas baladas rock n’roll do Café Piu-Piu e do Madame Satã ou nas tradicionais cantinas italianas.

“Os primeiros a fixarem residência por aqui foram os escravos refugiados do Quilombo do Saracura, no final do século 19, situado onde hoje se encontra o galpão da Vai-Vai. Os italianos vieram depois e começaram a construir os cortiços que, mais tarde, receberam os nordestinos”, explica Paulo Santiago, cofundador do Museu Memória do Bixiga, um casarão tombado que reúne mais de mil itens relacionados à história do entorno.

Semáfaro de Pedestres com Adoniran Barbosa

Semáforo de Pedestres do Bixiga com Adoniran Barbosa

Rizoma Móvel e Al Janiah (via: Folha Uol)

Rizoma Móvel e Al Janiah (via: São Paulo São)

Vila Itororó (via: Portal do Bixiga)

Vila Itororó (Via: Portal do Bixiga)

Teatro Oficina (fonte: Veja)

Teatro Oficina (via: Veja)

Paulo Santiago, cofundador do Museu Memória do Bixiga.

Paulo Santiago, cofundador do Museu Memória do Bixiga

Teatro Ruth Escobar

Teatro Ruth Escobar

Também conhecida pelo circuito cultural que concentra alguns dos mais tradicionais teatros do país em atividade, como o Oficina, o Sérgio Cardoso e o Ruth Escobar, a região viveu seu auge nos anos 1980, época em que o grande número de artistas frequentando o entorno lhe rendeu o apelido de Broadway Paulista, para cair no esquecimento nas décadas seguintes.

De uns anos pra cá, a gente vê o Bixiga sendo revitalizado por novos moradores, que chegam aos poucos para abrir negócios inovadores no bairro, como o restaurante árabe Al Janiah, que promove encontros entre refugiados de diversas nacionalidades em SP e a Casa Jardim Secreto, que reúne sua rede de pequenos produtores.

“Nós viemos parar no Bixiga por um convite do Festival Garagera, que rolou na praça Dom Orione em 2016. Seguimos fixas na praça desde então. É o local que mais encaixou com a nossa proposta, é público, ao ar livre, cabem 200 expositores e nosso festival de música”, explica Gladys Tchoport, do Jardim Secreto.

Confira abaixo algumas dicas do que conhecer no Bixiga:

Al Janiah

Inaugurado na região em 2017, o restaurante árabe Al Janiah é um pólo de resistência cultural na capital paulistana. Seu nome vem da região da Palestina da qual os pais do idealizador do espaço foram expulsos.

Em sua programação, há debates, exposições, cursos de idiomas e shows promovidos por povos refugiados em SP.

Endereço: Rua Rui Barbosa, 269

Cantinas Italianas

Berço da primeira cantina italiana do Brasil, a extinta Capuano, o Bixiga tem uma série de opções para os apreciadores das massas caseiras tradicionais. Listamos algumas:

C… que sabe: Rua Rui Barbosa, 192

Cantina Roperto: Rua Treze de Maio, 634

ConchettaRua Treze de Maio, 560

Lazzarella: Rua Treze de Maio, 589

 

Casa Jardim Secreto

A Casa Jardim Secreto é o ponto físico da feira itinerante de mesmo nome, conhecida por reunir pequenos produtores, com loja colaborativa, espaço cultural e um café.

Endereço: Rua Conselheiro Carrão, 374

 

Central Panelaço 

A loja do roqueiro João Gordo divide imóvel com a Barbearia Cavalera. Lá são vendidos camisetas de bandas, itens de decoração, temperos e pratos congelados veganos. Para comer, é famosa a coxinha de jaca, que pode ser acompanhada de cervejas e shots.

Endereço: Rua Conselheiro Carrão, 451

Cine-Teatro Denoy de Oliveira

Situado na sede da UMES (União Municipal dos Estudantes Secundaristas de São Paulo), o Cine-Teatro Denoy de Oliveira realiza uma mostra permanente de filmes italianos, que são exibidos sempre às segundas-feiras, às 19 horas, com entrada franca.

Endereço: Rua Rui Barbosa, 323

Feirinha de Antiguidades do Bixiga

Frequentada pelos moradores durante a semana, a Praça Dom Orione é superarborizada e recebe, aos finas de semana, a Feirinha de Antiguidades do Bixiga, que reúne colecionadores e curiosos em busca de souvenirs e raridades.

Endereço: Praça Dom Orione, s/n

Festa da Achiropita

Durante o mês de agosto, rola a mais famosa festa italiana do bairro, que envolve mais de 950 pessoas da comunidade na organização.

São mais de trinta barracas serão instaladas nas ruas 13 de Maio, São Vicente e Doutor Luís Barreto divididas entre culinária, com pratos que vão do tradicional espaguete aos antepastos.

Endereço: Rua 13 de Maio, 478

Shopping das Artes

Uma galeria repleta de lojas de antiguidades e colecionismo, que liga a Rua dos Ingleses e a Rua 13 de maio. O local é um verdadeiro paraíso para quem gosta de garimpar itens interessantes, como relógios de piso, lambe-lambes e outras raridades. O melhor dia para visitar é domingo, em que acontece a feirinha de antiguidades da Praça Dom Orione, já que, durante a semana, poucos lojistas abrem as portas.

Destaque para o brechó Alabama Hotel, capitaneado pelos Janaina Cavalli e André Sakr, que promove discotecagens no espaço aos finas de semana.

Brechó Alabama Hotel, no Shopping das Artes

Teatro Oficina 

O Teatro Oficina Uzyna Uzona, simplesmente Teatro Oficina, é uma companhia de teatro brasileira fundada em 1958.  Localizada na rua Jaceguai, a trupe capitaneada por Zé Celso se apresenta num edifício construído nos anos 1990, com projeto da arquiteta Lina Bo Bardi.

Endereço: Rua Jaceguai, 520

Vai-Vai

Escola de samba mais premiada de São Paulo, com 15 títulos conquistados. Promove festas aos finais de semana:

Endereço: R. São Vicente, 276

 

Fotos: Divulgação