Cerimônia acontece no final de semana

Neste domingo, 24, cinéfilos do mundo inteiro estarão de olho nos vencedores da premiação mais comentada da sétima arte. Aqui no Brasil, será possível conferir a cerimônia do Oscar a partir das 23 horas pelo canal a cabo TNT, mas a gente antecipa pra você o que mais nos chamou a atenção nos indicados deste ano:

O favoritismo de Roma (10 indicações), produzido pelo Netflix, chancela o streaming como referência em produção cinematográfica aos olhos da Academia, num momento em que gigantes do entretenimento como a Disney e a HBO anunciam sua entrada nesse meio que cresce exponencialmente e está remodelando o jeito de se consumir cinema, lançamentos que antes se viam apenas nas telonas passam a ser acessíveis também por meio do aplicativo.

“A recorrência de planos sequência e a escolha da película em preto e branco traz à tona tanto o passado do cineasta quanto os tempos áureos do cinema, como a Nouvelle Vague e as produções do Roberto Rossellini”, avalia Jô Souza, professora de moda do Senac Lapa Faustolo.

Não por acaso, a aposta da companhia na narrativa quase biográfica do diretor mexicano Alfonso Cuarón sobre o cotidiano da babá Cleo no bairro periférico Roma direciona o público à reflexão sobre os novos protagonistas dessa indústria. Em 91 edições do prêmio, é a primeira vez que um filme falado em um idioma diferente do inglês concorre na categoria e, caso Yalitza Aparício leve a estatueta de melhor atriz, ela será a primeira indígena a realizar a façanha.

Cuarón não está só nessa pegada e, de certa forma, a maioria dos indicados a melhor filme neste ano partem do mesmo ponto de ressignificação dos clichês que conhecemos como “histórias de cinema”, perspectiva presente na produção do blockbuster Pantera Negra, uma homenagem à cultura africana num momento de florescimento do afrofuturismo na sociedade, e Infiltrado na Klan, que conta a história de uma policial negro que sabota a seita racista nos anos 70.

“Há um movimento iminente da indústria em direção às discussões latentes na sociedade, como o empoderamento negro, por exemplo, cujos códigos foram capturados nas ruas para serem condensados no cinema. Uma mensagem forte sobre a safra desta temporada é a abertura a outros lugares de fala, todos têm potencial para uma boa história”, enfatiza Nathalia Anjos, coordenadora do #ModaInfo.

Até mesmo em releitura de clássicos, como o musical Nasce Uma Estrela, a quebra de padrões aparece em decisões sutis da direção, como retirar a maquiagem do rosto da sempre superproduzida Lady Gaga, para apresentar um viés de beleza natural e autoestima feminina na época do HD, do filtro e da cirurgia plástica.

“Estamos num momento de discussões a flor da pele, seja ao vivo, seja pelas redes sociais. Essa iniciativa de ‘por a cara no sol’ é reflexo da busca da sociedade por transparência”, acredita o docente de moda Wellington Mendes.

O cenário musical também alicerçou o exitoso Bohemian Rhapsody, maior sucesso de bilheteria do gênero da história, também indicado a melhor filme, e faz parte de uma tendência da indústria de investir em biografias musicais, como a Rocket Man, que será lançada neste ano e conta a história do músico Elton John, e voltando ao Netflix, a série sobre Luis Miguel.

Outro campeão de indicações é o filme de época A Favorita, pau a pau com Roma, que desnuda a relação de amor e poder no triângulo formado pela Rainha Ana e suas damas de companhia. Situado na Inglaterra do século 18, a película disputa a categoria de melhor figurino com Duas Rainhas, que revisita relação das monarcas Elisabeth I e Mary nas telonas, Pantera Negra, o revival da Mary Poppins e o faroeste Ballad of Buster Scruggs.

“Dentre os indicados para melhor figurino, o que estabelece conexão direta com o momento atual é Pantera Negra, cuja pesquisa sobre os costumes de diversos povos africanos para compor o reino fictício de Wakanda impressiona pela riqueza de detalhes e significado”, observa Nathalia, que continua, “contudo, filmes de época são historicamente os queridinhos dessa categoria e, nesse sentido, a verossimilhança e a carga semântica dos figurinos no filme Duas Rainhas promete dar trabalho para os concorrentes”.

Quem você indicaria aos prêmios de melhor figurino e filme? Conta pra gente!

Comentários

Comentários