Empresário é sócio da Rádio Ibiza e escritor do livro Empreendendo Felicidade

Esportista, pai do Bento e da Maria e sócio da Rádio Ibiza. Assim se apresenta Pedro Salomão, autor do livro Empreendendo Felicidade, que vem ao próximo #ModaInfo, em 25/10, no talk de mesmo nome para falar sobre sua visão positiva do mundo acerca de negócios, vida e valores.

Carioca que ficou conhecido por levar seu jeito de “bem com a vida” como um modelo de gestão e assim ser bem-sucedido, explica que a tradicional divisão entre assunto profissional e pessoal não funciona mais e que o trabalho só faz sentido se for uma extensão de casa, motivo pelo qual é amigo dos seus funcionários e os estimula a buscarem qualidade de vida também.

“Ser feliz não é opção, é estratégia de sobrevivência”, acredita ele, que em seu livro aborda, entre outras coisas, a consciência do protagonismo de cada um frente aos altos e baixos ao longo do caminho. “Como protagonista, pode-se ressignificar qualquer acontecimento da vida”, acredita.

Na entrevista abaixo, ele conta quais perguntas mais ouve em seus talks pelo Brasil, sua visão de gestão eficiente e adianta um pouco que vai conversar com a gente na próxima edição do #ModaInfo, que encerra a programação do dia. Confira:

 

1. O cenário atual de crise tem levado muita gente a empreender. Qual a pergunta que você ouve com mais frequência dos novos empreendedores que você conhece?
Me perguntam muito se eu acredito no país e qual é a minha visão sobre o Brasil para médio e longo prazo.
Minha resposta é: acredito demais! Vivemos em um dos lugares com mais oportunidades de empreender do mundo! Somos um povo de fé (acreditamos, somos otimistas), temos vários brasis dentro desse Brasil, com mercado pra tudo que você imaginar e, finalmente, somos resilientes!

2. Gostaria de saber como você chegou ao tema do seu livro e desde quando a felicidade é indicador de desenvolvimento para você? 
No início, me incomodava ter no título a palavra felicidade. Fazia parecer autoajuda, sabe? E não era nada disso!
Minha discussão sobre felicidade não aborda caminhos pra tal, apenas conscientiza pessoas, gestores, pais, maridos e filhos, que a felicidade não é mais opção, é estratégia de sobrevivência!
A geração Y trouxe pra gente uma única exigência: ser feliz e mais nada! E ainda dizem que ela é complicada, mas, que nada! Essa geração disse pra gente que casamos com quem queremos, que temos a opção sexual que bem entendemos, usamos a roupa que gostamos e escolhemos trabalhar com o que amamos! Então minha análise foi apenas de trazer a felicidade como tema central de nossas rotinas!

3. Como trabalhar a felicidade como meta de equipe?
É simples! Deixando de usar modelos generalistas e quantitativos na gestão. Entendendo que cada indivíduo tem suas próprias necessidades, qualidades e defeitos! Gestores devem conhecer cada um de seus funcionários e ouvi-los! Somos péssimos em escutar!

4. Você coloca em seu livro que não gosta que a sua equipe faça hora extra. Como você lida com as sobrecargas de trabalho?
Sobrecargas atípicas são normais! Mas como regra, a sobrecarga diagnostica uma relação mentirosa. Se você combina que o horário de trabalho é das 9 às 18 horas e todos os dias sai às 20 horas, ou você está trabalhando mal, ou a empresa está dimensionando a equipe errado.
O equilíbrio é um excelente elixir pra Felicidade!

5. O que o pessoal que vai te assistir no #ModaInfo pode esperar do seu talk?
Eu amo demais o q faço! Podem esperar uma boa história 🙂 que não tem a pretensão de ensinar nada, de mudar nada, apenas de mostrar que nossa leitura de mundo pode ser mais simples do que pensamos!

Participe do #ModaInfo 2017 ed.2:

25outalldaySENAC MODA INFORMAÇÃO 2017 ED.2(Dia todo: quarta-feira) Casa Natura Musical

Foto em destaque: divulgação

 

Comentários

Comentários