Rober Dognani e Diego Fávaro exploram período de formas diferentes na passarela

 

Para além da estética boho que predomina nas araras dos magazines há algumas temporadas, a moda dos anos 1970 continua sendo fonte de inspirações nas passarelas. Rober Dognani, veterano da Casa de Criadores, mergulhou fundo na estética do filme Vale das Bonecas, cujo desenrolar da trama explora o contraste entre o glamour dos holofotes hollywoodianos e o consumo de medicamentos antidepressivos no showbizz, muito em voga já naquela época.

“Quis mostrar a história dessa mulher que cai, mas dá a volta por cima”, explica Roger. Para tanto, traz brocados, musselines, paetês e os vestidos de tule, que já haviam aparecido no desfile do dia anterior.

Alunos do curso Técnico em Produção de Moda do Senac Lapa Faustolo no backstage da Casa de Criadores

Alunos do curso Técnico em Produção de Moda do Senac Lapa Faustolo no backstage da Casa de Criadores

Já Diego Fávaro se inspirou no movimento black power do Bronx, bairro novaiorquino, e fez uma releitura dos uniformes de basquete. Pochetes apareceram em quase todos os looks, além de peças de beachwear para usar na cidade, tendência da temporada.

 

Novos talentos

Os novos talentos também marcaram presença no Projeto Lab, que dessa vez trouxe ACRVO, Ellias Kaleb, Renata Buzzo e o ModaLab Inacap, projeto da faculdade chilena que contou com produção da turma do Técnico em Produção de Moda do Senac Lapa Faustolo, sob supervisão do docente César Fassina.

 

Confira os desfiles do terceiro dia da Casa de Criadores:

 

Diego Fávaro

Rafael Caetano

Rober Dognani

Projeto Lab: ACRVO

Elias Kaleb

Moda Lab INACAP

Renata Buzzo

Fotos: Agência Fotosite

Comentários

Comentários