Estilistas desfilam suas emoções na passarela

 

As emoções estavam à flor da pele no terceiro dia da Casa de Criadores. Diego Fávaro iniciou os trabalhos com uma coleção que fala sobre bullyng e imprimiu mensagens de socorro nos looks, que dão continuidade à mistura de elementos street com o activewear norte-americano apresentada por ele na temporada anterior, cujo tema era o Bronx, berço da cultura hip-hop.

[envira-gallery id="10535"]
[envira-gallery slug="diego-favero-casa-de-criadores-verao-2018"]

O bullying também foi o ponto de partida para a coleção da ACRVO, porém sob a perspectiva do não-conformismo. Assim, a marca utilizou as roupas como tela em branco para se manifestar contra a ditadura dos padrões sociais e de gênero.

Além dele, as estilistas Carolina Funke e Renata Buzzo fizeram de seus sentimentos o tema central das coleções desfiladas. Carolina fez do seu desfile um baile de máscaras, um belo trabalho de beleza que expunha as emoções como metáfora para entender o porquê das pessoas escolherem as roupas que vestem. Já Renata partiu da alegoria dos fios condutores da vida para falar sobre as relações humanas, ou nós, que se transformavam em peças felpudas de fios veganos bordados sobre organza.

 

Alex Kazuo continua desenvolvendo sua alfaiataria influenciada pelo japonismo apresentada na temporada anterior, utilizando até boa parte do tecido da coleção passada. Dessa vez, porém, a silhueta está mais provocante, com mais transparência e pele à mostra.

O brilho e o glamour da cultura drag inspiraram a marca masculina da Rafael Caetano nessa temporada e o resultado foi um streetwear extravagante, com camisetões de paetês estampados com os rostos das divas Lady Bunny, RuPaul, Cher e Divine, além de peças oversized. Tudo isso em muitos tons de rosa, que apareceu até nos looks clamufados.

Fotos: Agência Fotosite

Comentários

Comentários