Premiação reconhece marcas e instituições dedicadas à sustentabilidade no meio fashion

A Osklen, de Oskar Metsavaht, foi anunciada como uma das ganhadoras do CO Leadership Awards 2019, se tornando a primeira marca brasileira a ganhar o título, que reconhece marcas, fornecedores, comunidades e organizações inovadoras na moda sustentável.

Hoje, o Grupo Alpargatas (Havaianas) possui 60% de participação na marca, reconhecida por usar materiais reciclados em suas coleções, assim como fibras naturais da floresta amazônica dos nossos biomas.

O prêmio

A CO é uma rede londrina de negócios que utiliza a tecnologia para impulsionar o sucesso em negócios de moda sustentáveis, e o CO Leadership Awards reconhece os 10 líderes disruptores que estão inovando em criatividade e combinam ótimos produtos e serviços que maximizam os benefícios para as pessoas e minimizam os impactos no meio ambiente.

Os 10 vencedores foram escolhidos por um painel de especialistas do setor, incluindo Caroline Rush (diretora executiva do British Fashion Council), Dylan Jones (editor da GQ UK e diretor da London Fashion Week), Giorgio Belloli (diretor comercial e de sustentabilidade, Farfetch ), Orsola de Castro (Co-Fundadora do Fashion Revolution), Clare Press (Editora de Sustentabilidade, Vogue Australia).

“Estamos reconhecendo os negócios que são pioneiros em boas práticas na indústria da moda, de uma ponta à outra da cadeia de suprimentos, de players estabelecidos a inovadores de nova geração. Nosso objetivo é recompensar empresas que estão assumindo um papel de liderança – e encorajam outros a fazerem o mesmo. Ficamos encantados com a qualidade e variedade dos candidatos a esses prêmios inaugurais do CO ” comenta Tamsin Lejeune, CEO da CO.

Conheça as outras marcas vencedoras do prêmio e inspire-se:

Bottletop

Impulsionada em 2002 por meio de uma colaboração de design com a marca britânica Mulberry, a Bottletop é a veia comercial da ONG de mesmo nome, que apoia artesãos na África e projetos locais de educação em saúde por meio da criação de produtos de moda com matéria-prima natural ou de reúso.

Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por BOTTLETOP (@bottletoppers) em

Ethical Apparel Africa

A Ethical Apparel Africa (EAA) representa redes de artesãos em toda a África, garantindo que os produtos sejam fabricados em um ambiente que melhore a vida dos trabalhadores.

Indigenous

Voltada para produtos orgânicos, o modelo social de negócio da marca fortalece uma rede de artesão peruanos, garantindo-lhes sustentabilidade financeira por meio do seu trabalho.

Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por Indigenous (@indigenousdesigns) em

Mayamiko

Marca britânica de estética afrocentrada que também recorre ao comércio justo para realizar parcerias com redes de artesãos no Malawi para produzir roupas, acessórios e artigos para o lar usando o tradicional algodão estampado africano, ou Chitenje.

Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por A Meaningful Wardrobe (@mayamikodesigned) em

Outland Denim

Os jeans da Outland são feitos de algodão 100% orgânico e sua produção oferece emprego sustentável e oportunidades de treinamento para mulheres resgatadas do tráfico humano e da exploração sexual.

Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por Outland Denim (@outlanddenim) em

Raeburn

A Raeburn, marca masculina dirigida pelo estilista britânico Christopher Raeburn, que agora também atua como diretor-criativo global da Timberland, é conhecida por compor seus looks por meio de técnicas de upcycle e reúso de excedentes de tecidos e vestuário.

Seu estúdio em Londres também funciona como uma ateliê de reparos gratuitos das roupas da marca adquiridas pelos clientes, além de promover eventos, discussões e workshops sobre sustentabilidade.

Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por RÆBURN (@raeburn_design) em

Rajlakshmi Cotton Mills

O Rajlakshmi Cotton Mills, o primeiro fornecedor de algodão orgânico oriundo de comércio justo no mundo, do fio ao produto final, fica em Calcutá, na Índia. Pioneira na produção e fabricação de algodão orgânico, desde 1934, hoje, a empresa tem um faturamento anual de mais de 10 milhões de dólares.

Sonica Sarna

Ateliê de design em Nova Deli, na Índia, que envolve mais de 40 comunidades de artesãos na criação de produtos de moda com tecidos orgânicos certificados para marcas como Mara Hoffman, VF Corp e Whistles.

Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por Sonica Sarna (@sonicasarna) em

Stella McCartney

Conhecida pelo engajamento ao vegetarianismo e a utilização de matéria-prima cruelty free em suas coleções, Stella McCartney foi a pioneira no segmento do luxo a introduzir matérias-primas como couro sintético livre de PVC, viscose orgânica, algodão orgânico e os tecidos de poliéster reciclado.

Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por Stella McCartney (@stellamccartney) em

Foto em destaque: Fashion Snoops

Comentários

Comentários