Homem brasileiro é o segundo maior consumidor mundial de produtos de beleza

 

Serviços de barba, cabelo e bigode inspiram cada vez mais cuidados aos homens brasileiros. É o que aponta a pesquisa divulgada em agosto pela ABIHPEC (Associação Brasileira Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos), que revela que nos últimos cinco anos o segmento de produtos masculinos cresceu 16%, com um faturamento total de R$21 milhões em 2015, atrás apenas dos Estados Unidos.

E não é diferente com o setor de serviços, 54% dos entrevistados afirmaram frequentar regularmente salões de beleza e barbearia sem o menor receio. “Hoje em dia os homens têm uma série de produtos dedicados ao cuidado do cabelo, da barba e da pele. Temos certeza que este é um segmento com alta capacidade de expansão, pois ainda temos muitos tipos de produtos para explorar” afirmou Daniel Oliveira, gerente de Inteligência de Mercado da ABIHPEC.

Em sintonia com o mercado, o Senac Lapa Faustolo abriu inscrições para o primeiro workshop de barbearia, em dezembro, sob o comando das tesouras de Juliana Felix, barbeira e hair stylist formada na unidade em 2011. “O mercado precisa se preparar para atender ao público masculino, pois os homens não se sentem bem em salões de beleza convencionais”, avalia a profissional, que atende cerca de 14 clientes por dia numa das barbearias mais badaladas de São Paulo.

Sueli Pezente Gouveia, coordenadora da área de beleza da unidade, explica que o workshop complementa o conhecimento adquirido no curso de cabeleireiro e que ele foi desenvolvido com base nas demandas dos próprios alunos. “Estamos atentos à mudança de comportamento do público masculino e, além da parte prática, inserimos história da barbearia e diferenciais de atendimento ao cliente na programação”, explica.

 

Confira a entrevista realizada pelo #ModaInfo com a Juliana:

 

Como foi a escolha da sua profissão?

IMG_2012

Juliana Felix

Comecei a cortar cabelo com 17 anos de idade, hoje eu tenho 25, mas desde criança eu fazia topete nos meus amigos porque eu gostava. Encaro a profissão como arte e, os rostos dos clientes, como telas.

 

E a especialização em barbearia?

Aos 18, eu já era barbeira e, em 2011, me formei como hair stylist no Senac Lapa Faustolo. Havia poucos cursos na época e eu procurei o Senac para me especializar, conhecer mais sobre o couro cabeludo e alguns penteados, por exemplo. Muitas técnicas empregadas usualmente no cabelo feminino eu adaptei para o masculino, acho muito importante o profissional fazer essa leitura para inovar.

 

Quais são os cortes mais pedidos na barbearia?

O corte fade (degradê dos lados) é o mais pedido. O que muda nesse corte é o topete, que pode chegar num resultado mais rockabilly, por exemplo. Também fazemos muito o undercut (supercurto nas laterais). Cerca de metade dos cortes de cabelo que eu faço têm uma pegada retrô e a outra metade, social.

 

Qual é a sua percepção sobre o boom das barbearias pelo país?

Eu sinto que o atendimento da barbearia veio pra ficar, porque os homens não se sentem bem em salões de beleza. O mercado terá que se preparar para atender aos homens.

 

Serviço: 

Workshop: Barbearia

Senac Lapa Faustolo
Rua Faustolo, 1347 – Lapa – São Paulo – SP
E-mail: lapafaustolo@sp.senac.br
Telefone: 11.2185-9800
Data e horário: 16/01/2017 até 30/01/2017 das 14 às 19 horas
Preço: R$ 300,00 (4 parcelas de R$ 75 nos cartões de crédito ou 8 parcelas de R$ 42,85 no boleto)

 

Fotos: Marcella Ferrari Boscolo