Curta-metragem Don’t Get Killed apresenta as bandeiras levantadas pela label

viviene_westwood_dont_get_killed

Vivienne Westwood sempre aproveita a temporada de desfiles para levantar bandeiras sociais, como a conservação do ecossistema global, a valorização dos diferentes tipos de beleza e o acolhimento de pessoas em situação de refúgio pelo mundo, só que, desta vez, ao invés da passarelas, a rainha do punk escolheu disseminar sua mensagem no curta Don’t Get Killed (Não Morra, em português), convocando o público para guerra.

O filme documenta parte do processo criativo da coleção sem gênero e a sessão de fotos, além da saída do exército de modelos às ruas, enquanto recorta o que o casting plural da campanha pensa a respeito da moda como autoexpressão.

“Eu concebi essa coleção de cartas de jogo como uma estratégia para salvar o mundo. Colecione as cartas, conecte-as”, diz Vivienne sobre as bandeiras que compõem o cenário do fashion film, que misturam elementos de rebelião, amor e misticismo, lembrando cartas de tarot.

A principal inspiração para esse grito de guerra é militar, que aparece sobretudo nos looks 100% camuflados, cuja estampa dos tecidos chega a invadir os rostos dos modelos, além dos já esperados xadrezes, tricôs pesados e criação de novas peças a partir de upcycling.

Assista ao vídeo:

Fotos: Divulgação

Comentários

Comentários