Conheça as etapas do processo criativo de design de moda aplicadas na curadoria do Senac Moda Informação

 

Seja nos desfiles das semanas de moda ou nas vitrines das lojas, o lançamento de uma coleção de moda tem a missão de despertar desejo nos consumidores, gerando identificação do público-alvo com a marca. Mas afinal de contas, quais são as etapas do desenvolvimento de uma coleção?

Guilherme Diniz durante viagem de pesquisa em Londres para o #ModaInfo Inverno 2017

Guilherme Diniz em viagem de pesquisa em Londres para o #ModaInfo/ Instagram @guidilhernizme

Guilherme Diniz, estilista e docente de moda do Senac Lapa Faustolo, que integra o time de pesquisa do Senac Moda Informação, explica que apesar de não haver uma única fórmula para esse processo, ele normalmente tem início até dois anos antes da data de lançamento, considerando o segmento fashion.

O docente também salienta que é importante pensar no desenvolvimento de coleções de forma ampla, considerando outras superfícies além da roupa. “O nosso processo criativo é o mesmo utilizado no desenho industrial, portanto o estilista tem capacidade de propor soluções para diferentes segmentos relacionados à moda, como o de móveis, por exemplo”, explica.

A primeira etapa é o estudo do público-alvo que a marca deseja atender. “A isso se somam questões técnicas como o orçamento disponível, se os clientes precisam de peças mais quentes ou mais frescas por conta do clima, por exemplo, além de pesquisa de mercado que contemple as ofertas da concorrência e as tendências em voga para o período, como a silhueta vigente para a estação”, revela Guilherme.

Croquis desenhados pelo Guilherme para o tema Novos Românticos do #ModaInfo Inverno 2017

Croquis desenhados pelo Guilherme para o tema Novos Românticos do #ModaInfo Inverno 2017

Com isso em mãos, é necessário traçar um fio condutor que contemple as características norteadoras da coleção para então chegar ao tema, que pode tanto girar em torno de uma referência do repertório de vida do designer, quanto de uma macrotendência de comportamento. “Nessa etapa, é muito comum os designers se valerem do storytelling para apresentarem as peças para o público, mas esse recurso não é indispensável para se apresentar um conceito”, pondera o profissional.

O terceiro passo é partir para os moodboards, ou painéis de inspiração, que deverão conter referências sobre o tema, como fotografias, cores, silhuetas e tecidos importantes, para inspirar o desenho dos croquis e compor o mix de produto, que depois de validados guiarão as etapas de prototipagem, com o desenvolvimento de peças-piloto e produção da coleção para divulgação e venda.

Exposição dos looks chave do Inverno 2017 no Senac Moda Informação

Exposição dos looks chave do Inverno 2017 no Senac Moda Informação

Guilherme aplicou essa metodologia de pesquisa na curadoria da exposição dos looks chave para o Inverno 2017 do Senac Moda Informação, para composição da qual viajou à Europa e confirmou de perto o que está em voga nas vitrines e no high street londrino. “A equipe viaja para diferentes cidades para trazer ao público ideias que não encontramos por aqui”, finaliza.

 

 

 

 

Fotos: superior em destaque: Agência Fotosite; demais fotos: divulgação do Senac Moda Informação

 

Comentários

Comentários